Postagens dos blogs do Prof. Julio Vitoria

Educação

Retrospectiva da Escolinha Vitoria 2010

A escolinha Vitoria fecha 2010 entre as escolas de futebol com melhor desempenho na região metropolitana. segue resumo de desmpenho de todas as suas unidades que garantiram um trabalho sério e competente voltado a participação e educação:
Campeã da Liga Conoense de Futebol Sete Feminino
Vice Campeã da Copa amigos do Chiquinho
Campeã do Torneio CSA
Vice Campeã da Liga Canoense de Futsal sub 15
Vice Campeã do Torneio Pégasus
Campeã da Copa Vitoria
Terceiro lugar na Taça Sindi Lojas Gravataí
Campeão da Liga Canoense de Futsal sub 17
Terceiro Lugar na Copa O Timoneiro
Campeão do Circuito de Escolinhas Canoas
Terceiro Lugar da Liga Canoense de Futsal Feminino 

Site da Escolinha Vitoria: Vitoria-Niterói , Garota Tricolor

Anúncios

Escolinha Vitoria é Bi-campeã do circuito de escolinhas de futebol Canoas 2010

 
Com excelente desempenho em todas as categorias a escolinha Vitoria foi a Campeã geral do Evento que foi disputado em circuitos ao longo do ano de 2010, como já havia vencido em 2009 e escolinha chega ao seu Bi-campeonato em 2 anos de competição. A escolinha Vitoria está entre as maiores de Canoas atualmente com núcleos em escolas públicas como Bento Gonçalves, Cristovão Colombo, Duque de Caxias e Jussara Polidoro (esta última em 3º lugar da copa “O Timoneiro” na categoria infantil do Vitoria), para 2011 a direção da escolinha pretende dobrar o número de núcleos agora buscando parcerias com escolas de Educação Infantil com o objetivo de promover um grande torneio interno e incentivar a prática esportiva nas categorias de base e a descoberta de novos talentos no esporte. Os professores de Educação Física que participaram das atividades do Vitoria em 2010 foram: Rodrigo de Conti (Escola Bnto Gonçalves), Simião (Escola Duque de Caxias), Evelen Vitoria (Escola Cristovão Colombo), Reinaldo Rodrigues (Escola Jussara Polidoro) e Julio Vitoria (Escola Carlos Chagas e Ginásio Show de bola). As Escolas interessadas em promover o esporte para seus alunos poderão entrar em contato pelo fone: (51)84090091 ou pelo site: www.bolavitoria.org .

Educar é Muito Diferente de Criar

A educação da criança começa no lar. É convivendo com sua família e seus entes queridos que ela experimenta o primeiro contato social. As pessoas que as cuidam, em suas casas, naturalmente possuem laços afetivos e obrigações específicas, como também os educadores nas escolas possuem suas obrigações. Assim, esses dois aspectos se complementam na formação do caráter e na educação de nossas crianças.
Ser educado é uma das coisas que aprendemos no berço, e não temos uma grande dificuldade para fazê-lo. Porém, algumas pessoas são arrogantes pela própria educação. Os pais e educadores não podem perder de vista que, apesar das transformações pelas quais passa a família, esta continua sendo, segundo especialistas e pesquisadores, a primeira fonte de influência no comportamento , nas emoções e na ética da criança. A participação dos pais na educação dos filhos deve ser constante e consciente. Ressalto aqui as palavras do escritor Içami Tiba: “Educar é muito diferente de criar. Vários adolescentes estão muito bem criados: simpáticos, fortes, saudáveis e bonitos, mas não educados.” (Içami Tiba, 2002).
A vida familiar e escolar se completa sendo uma parceria necessária para o bem-estar do educando. Família e escola representam pontos de apoio e sustentação ao ser humano e marcam a sua existência; quanto melhor for a parceria entre ambas, mais resultados positivos na formação do sujeito.
De fato caro leitor deve se pensar que, cuidar e educar nossos filhos envolve estudo, dedicação, cumplicidade e, primordialmente, o amor de todos os responsáveis pelo processo, que é dinâmico e está sempre em evolução.
Graziela da Cruz Fialho Bittencourt, professora.

Sobre Educação

Tenho atuado há vários anos na área da educação como professora e isso me faz refletir incessantemente a respeito da importância da educação escolar no modo de vida das pessoas. A escola é uma instituição que complementa a família, e juntas tornam-se lugares agradáveis para a convivência de nossos filhos e alunos. A escola não deveria viver sem a família e nem a família deveria viver sem a escola. Uma depende da outra na tentativa de alcançar o objetivo maior, o melhor futuro para o educando e, automaticamente, para toda a sociedade.
Sabe-se que a família é a base para qualquer ser. Não se refere aqui somente família de sangue, mas também famílias construídas através de laços de afeto, de pessoas que se unem pelo desejo de estarem juntas, de construírem algo e de se complementarem. É através dessas relações que as pessoas podem se tornar mais humanas, aprendendo a viver o jogo da afetividade de modo mais adequado. Percebe-se que muitas funções que eram das famílias: educação sexual, definição política, formação religiosa, entre outras, tem sido transferidas para a escola; com isso a escola vai abandonando seu foco e a família vai perdendo sua principal função social.
Devemos pressupor que a escola não deve ser só um lugar de aprendizagem, mas também um campo de ação no qua l haverá continuidade da vida afetiva. Porém, o que se vê é a tentativa de transferência do processo de educação das crianças e dos adolescentes para a instituição escolar, atribuindo-lhe esta função tipicamente familiar. Portanto deixo claro aqui, sim, que a família tem importância vital na educação das crianças e dos adolescentes e que família e escola devem ser parceiras nesse processo.
Graziela da Cruz Fialho Bittencourt,
Professora.